Parte I – Rio Grandes: o encontro para a edição das imagens

Home / Parte I – Rio Grandes: o encontro para a edição das imagens

Parte I – Rio Grandes: o encontro para a edição das imagens

Um momento aguardado com alegria. A fase final do projeto “Uma Tradição nos Rio Grandes – a imagem do Vaqueiro Contemporâneo em transição” e o entusiasmado encontro de toda a equipe em Natal-RN para a edição de imagens do fotolivro “Rio Grandes“, que será lançado em agosto.

 

Embora conectados durante processo, agora sim, todos juntos em corpo presente. A tecnologia promoveu diálogos e sinergia por meio de e-mails, mensagens de voz, encontros na rede virtual, mas é sempre uma alegria estarem juntos.

 

De São Paulo chegaram a editora de imagens Rosely Nagayama (acompanhada do marido) e Luciano Valença, o profissional da multimídia. Do lado de cá, em Natal, o autor Pablo Pinheiro; o fotógrafo Tiago Lima, que documentou todo o processo desta etapa; e Allan Marlon, que assina o visual do projeto — o que inclui o design gráfico e a edição de vídeos.

 

Equipe do projeto Uma tradição nos Rio Grandes no Restaurante Camarões em Natal, RN

Equipe do projeto Uma tradição nos Rio Grandes no Restaurante Camarões em Natal, RN

 

O estado do Rio Grande do Norte oferece uma incrível vivência sensorial. Partindo do litoral da capital até a cidade de Acari, no semi-árido, nossa jornada imersiva teve início fomentando o desejo pela iguaria local: o camarão. Nada mais justo do que celebrarmos este momento de união em território potiguar, experimentando como é ser um potiguar: “comedores de camarão”. Assim, o primeiro encontro da equipe é ao redor da mesa do restaurante Camarões, referência da cidade de Natal.

 

O caminho até a região do Seridó é diverso e longo (cerca de 239 km). Aos poucos, a paisagem da mata atlântica cede lugar aos arbustos, cactos e pedregulhos característicos de um visual árido. É neste ambiente de calor e também de acolhida que se faz o mergulho no sertão rico de referências ao próprio trabalho desenvolvido por Pablo Pinheiro. Ali transformaram a vivência do artista com vaqueiro e sua lida com o boi em uma história visual.

 

Vaqueiros do Seridó

 

 

Crédito: Pablo Pinheiro

Foto: Pablo Pinheiro

 

 

Comentários

Comentários